quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

O Big Brother Digital

Hoje em dia trata-se muito mais que apenas ter, poder ou conquistar. Tem que ostentar.
O surgimento acentuado de inúmeros métodos de repassar informações pessoais é um agravante desta nova modalidade. Orkut, youtube, twitter, blogs, formspring, chegaram de tal forma que é fácil escutar “eu não vivo mais sem”. A busca incessante pelo espaço na fama faz um alerta, não precisamos ser, precisamos apenas mostrar.

Não basta hoje ter família, casa própria, férias anuais, com direito a animais de estimação e afazeres domésticos. Tem que ter “glamour”. De que adianta sair para viajar e não postar as fotos? E se isso não bastar, há de convir ainda, que tenho que deixar uma bela e criativa legenda para que a minha seja melhor que a de qualquer outro.

Quem realmente faz diferença em nossa vida é quem deveria partilhar de nossa alegria. Agora, e o nosso “seguidor”? Ele não precisa estar mercê de cada vírgula diária.

Postamos vídeos diários a fim de enfatizar ou enaltecer alguma qualidade que nos possa servir de alguma utilidade. E por último a nova moda, que tal me fazer perguntas para saciar a curiosidade alheia com relação a minha vida?

Permitir a invasão da privacidade em troca do reconhecimento pessoal. Acredito que a finalidade para quais estas redes foram criadas não foi essa, mas essa disputa acirrada de pessoas normais querendo “aparentar” cada vez mais, criou esse rótulo. Estamos vivendo a era de um "Big Brother" digital em massa? Talvez uma das poucas diferenças é que você não está concorrendo a nenhum prêmio, ou seja, você não ganha nada com isso.

Por fim, não me diz respeito saber por qual motivo você esta lendo esse texto, ou se você se ofendeu com ele, lembrando de que também faço dessas palavras uma auto-crítica a minha pessoa, mas apenas perceba que minha felicidade, meus valores e os meus bens não estão guardados nesta página, mas sim no meu peito.

3 comentários:

Lucas Stefano disse...

Eu também já não vivo sem aaaaaaaaaa

sem blogger e facbook a minha vida teria outro rumo

Bruno Nogueira disse...

Hehehe, q comentário comédia esse comentário acima, ou abaixo (não sei onde meu comentário vai ficar)!

Texto mtooooo bom, mlk!
Percebo isso tem alguns anos, mas nunca tinha colocado num texto minhas idéias. Vc as traduziu.
É interessante como nego viaja pra fora e coloca legendas numas fotos aparentemente sem relevância. Tipo o cara numa foto num shopping dizendo na legenda "eu em Madri".
Hahaha! Mas que se dane onde vc tá! O que há na foto? Nada? Então não deveria nem postá-la.
Fotos postadas com o único intuito de falar: eu viajei pra fora.
Enfim... Excelente texto!

Ahh, e bom saber a sua opinião sobre meu iPad!! Huahuahuaha zoeira, mlk. Vou destravar e colocar uns aplicativos irados, aí vc dá uma olhada depois!

É nóix! Abração!

Jefferson disse...

Precisamos pensar nisso, aonde vai parar essa neurose?
É síndrome de artista de "caras” muitas vezes só passa a imagem,conteúdo e verdade que é bom nada

Um abraço mano

Jefferson

jeffo-jefferson.blogspot.com