segunda-feira, 28 de novembro de 2011

A Servidão Moderna



Documentário um pouco sensacionalista e exagerado às vezes, mas com um discurso coerente e de muitas verdades. O egoísmo humano não é fruto do capitalismo, mas o contrário. Será que a "natureza" cruel do homem impõe-se como único sistema para a civilização humana? Vale a pena ver e ouvir as críticas, buscar se informar e formar opinião.

"A servidão moderna é uma escravidão voluntária, aceita por essa multidão de escravos que se arrastam pela face da terra. Eles mesmos compram as mercadorias que lhes escravizam cada vez mais. Eles mesmos correm atrás de um trabalho cada vez mais alienante, que lhes é dado generosamente se estão suficientemente domados. Eles mesmos escolhem os amos a quem deverão servir. Para que essa tragédia absurda possa ter sucedido, foi preciso tirar desta classe, a capacidade de se conscientizar sobre a exploração e a alienação da qual são vítimas. Eis então a estranha modernidade da época atual. Ao contrário dos escravos da Antiguidade, aos servos da Idade Média e aos operários das primeiras revoluções industriais, estamos hoje frente a uma classe totalmente escrava, que  no entanto não se dá conta disso ou melhor ainda, que não quer enxergar. Eles não conhecem a rebelião, que deveria ser a única reação legítima dos explorados. Aceitam sem discutir a vida lamentável que foi planificada para eles. A renúncia e a resignação são a fonte de sua desgraça."

Um comentário:

Cabelos de Fogo disse...

Confesso não ter visto o vídeo, muito porque tenho um certo asco pelas teorias pós-modernas acerca do capitalismo. São todas bastante superficiais e se prestam, em sua maioria, a bancar o individualismo para a sua superação (do capitalismo). Perdoe-me se estiver equivocada!

O capitalismo é o sistema no qual estamos inseridos. Nós o aprendemos e o reproduzimos. Porém, é um ciclo cuja quebra é tão difícil quanto historicamente necessária. Como querer que reaja, que pense e queira transformar a realidade, o cabra que trabalha sem ao menos saber o que ou para quem produz? Como diz no trecho acima: "Para que essa tragédia absurda possa ter sucedido, foi preciso tirar desta classe (a trabalhadora, suponho), a capacidade de se conscientizar sobre a exploração e a alienação da qual são vítimas."
Não, o egoísmo não tem sua origem no capitalismo. O egoísmo tem sua origem nas ideologias que até hoje serviram de base de sustentação para sistemas políticos e econômicos estruturados em classes.

Perdão pela intromissão. Cliquei aleatoriamente no teu nome em algum comentário do Cine Cult. Eu hoje curso um Técnico em Informática, porém, já cursei a tal Engenharia Florestal.

P.s.: Após reler o que escrevi (que é o que estou publicando) lerei novamente o tu escreveu e assistirei ao vídeo. Fiquei com dúvidas